As lições interculturais de contos tradicionais “vertidos” em literatura infantil

Margarida Morgado, Natividade Carvalho Pires

Resumen


Os contos tradicionais, na sua, por vezes, dupla dimensão de contos de nacionalidades particulares mas também de ‘contos do mundo’, tendem a preservar elementos inalterados, em geral no que diz respeito a reações negativas ao diálogo intercultural, de reação à diferença e à diversidade e de representação do que constitui a justiça e injustiça social.As autoras apresentam alguns dados sobre um projeto que desenvolveram no livro Literatura Infantil e Educação Intercultural:Vivemos num Mundo Sem Esconderijos, no qual analisam formas de negociação de situações críticas em contos ‘nacionais’ de Portugal contidas em obras dirigidas a um público infantil e juvenil. Analisam-se os textos Histórias Tradicionais Portuguesas Contadas de Novo, A Machadinha e a Menina Tonta e o Cordão Dourado, e Fiz das Pernas Coração no quadro da literatura ‘tradicional’ portuguesa e das pressões culturais da lusofonia.

Palabras clave


contos tradicionais; diálogo intercultural; nação; incidentes críticos; humor

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15645/Alabe.2012.5.4